Conheci, só para citar um exemplo, a obra do Damien Hirst (e do seu tubarão em fatias) à conta de um catálogo anual da Saatchi que comprei porque, enfim, pude.

Era apenas normal, um jovem copywriter em início de carreira na maior multinacional à altura conseguir chegar a tudo o que acontecia numa altura sem, pasme-se, internet, principalmente se fosse apresentada pelas agências concorrentes.

Os livros (aquilo que restará no pós-presente) eram a opção para quem queria manter-se chegado a um certo acontecimento criativo global. Era isso e os bares no Bairro Alto, o famoso BA dos 80 e 90, com as suas odes ao mundo designadas por Frágil, Três Pastorinhos, Jukebox e Targus (entre outros, claro).

A galeria Saatchi é tão importante que se transformou na passarelle de quem iria triunfar artisticamente nos anos vindouros. E sim, o tal catálogo, que guardo ali mais ou menos escondido, é parte desse caminho, desse futurismo.

A minha vida profissional mudou várias vezes desde a publicidade e eis que, actualmente e nesta questão dos blogs tecnológicos, me chega a informação de que a marca chinesa Huawei assina uma parceria com a…. Saatchi Gallery. Esta situação tem a sua piada universal, não acham?

E atenção: são, desde o início do ano, três grandes assinaturas que a Huawei estabelece com parceiros. E esta, depois da Pantone e da Ricostru, é demasiado importante para deixar passar ao lado.

E tudo por causa de um smartphone? Sim!

Reparem nas palavras oficiais: “Com a apresentação do novo Huawei P10 a 26 de Fevereiro, a Huawei irá redefinir a fotografia de retrato através da tecnologia e do design e, em conjunto com o Saatchi Gallery e com a Leica Camera AG, irá continuar a explorar este ângulo através das lentes do novo Huawei P10.”

Pela sua importância, reproduzo na íntegra o comunicado de imprensa:

Reconhecida pela sua abordagem pioneira da arte contemporânea, a Saatchi Gallery tornou-se numa plataforma de lançamento para inúmeros artistas bastante influentes nos dias de hoje, incluindo Tracey Emin, Damien Hirst e Jeff Koons. Concentrando a sua atenção na evolução do retrato, esta parceria irá explorar a fusão entre a cultura e a tecnologia, permitindo redefinir o retrato fotográfico contemporâneo.

A Saatchi Gallery e a Leica Camera AG convidaram sete fotógrafos de renome a utilizarem o Huawei P10, de modo a explorarem esta nova narrativa no seu próprio estilo e mostrarem a sua própria interpretação do mundo que os rodeia através da inovadora câmara de dupla-lente do Huawei P10. Este trabalho exclusivo será apresentado, pela primeira vez, numa exposição especial no Mobile World Congress, em Barcelona, entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março, levando arte contemporânea a este mega evento internacional, pela primeira vez.

Como terceiro maior fabricante de smartphones do mundo, a Huawei Consumer BG estreou-se no prestigiado relatório Interbrand Best Global Brands, em 2014, e subiu para 72º lugar, em 2016. Esta parceria com a Saatchi Gallery e a parceria, já existente, com a Leica Camera AG, procura potenciar o sucesso obtido com os mais recentes lançamentos dos topo de gama Huawei P9 e P9 Plus, cujas vendas globais já ultrapassaram as 10 milhões de unidades.

Para Richard Yu, CEO da Huawei Consumer BG, “na Huawei, tentamos sempre ir além daquilo que é possível alcançar, através da engenharia e tecnologia. Estamos bastante satisfeitos por celebrar esta junção da tecnologia e da cultura, com as parcerias com a Saatchi Gallery e a Leica, e de partilhar interpretações de retrato fotográfico contemporâneo, através das lentes do Huawei P10”.   

Já Nigel Hurst, Diretor e CEO da Saatchi Gallery, afirma que “A tecnologia tem, cada vez mais, um papel importante no trabalho dos artistas, fotógrafos profissionais e entusiastas do mundo da fotografia. É uma honra poder trabalhar com a Huawei e explorar novas possibilidades, através de novos ângulos fotográficos. Estamos ansiosos por apresentar as interpretações destes fotógrafos de renome mundial acerca das novas possibilidades estéticas e, também, por revelar estas diferentes abordagens ao retrato contemporâneo”.

“Ao combinar o conhecimento avançado da indústria do design da Huawei com o estilo fotográfico muito próprio da Leica Camera AG e com a abordagem pioneira à arte contemporânea da Saatchi Gallery, estamos a abraçar a oportunidade de explorar novas possibilidades estéticas e criativas”, comenta Karin Rehn-Kaufmann, Diretor de Arte e Chief Representative da Leica Galleries International. “O Huawei P10 oferece a todas as mentes artísticas a ferramenta ideal para exprimirem a sua criatividade e redefine o retrato fotográfico num smartphone, ajudando a influenciar e a inspirar uma nova geração de entusiastas da fotografia”.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Siga o VoiceBox

QUAL O MELHOR SMARTWATCH 2017?

A ESTREIA EM DUAS RODAS

Vídeo da semana