Elegante e muito bem construído, o Huawei Y7 tem uma hercúlea tarefa pela frente: chama-se concorrência!


Com um corpo deveras elegante (pelo menos nesta versão cinza) com tampa traseira em metal e com uma frente negra dominada pelo ecrã IPS HD de 5,5″ de cantos arredondados 2,5D, o Huawei Y7 é um base de gama que oferece um visual que podemos até considerar algo sofisticado e de acordo com alguns traços da família.

É um smartphone focado no preço e na entrada de gama, recomendado para levar para a escola ou para servir os utilizadores que só procuram um equipamento que faça bem as tarefas mais básicas. E para fazê-las bem, tem montado um processador Qualcomm Snapdragon 435 Octa-Core com 2 GB de RAM e 16 GB de memória interna, ou seja, os mínimos olímpicos para todas as operações. Por isto mesmo, convém comprar um cartão para expandir a memória, visto que 10 dos 16 GB estão preenchidos com o sistema operativo e as aplicações base. Este microSD pode ser colocado na segunda baía da gaveta para os cartões ou, se desejarmos, usamos esse espaço para um segundo cartão SIM. Um factor relevante é a sua capacidade gráfica que consegue um bom trabalho até nos jogos mais puxados, o que, confesso, suplantou as minhas expectativas.

Huawei Y7

Uma das grandes vantagens para alguns dos concorrentes directos é o Modem LTE Cat. 4 com os standards 802.11 b/g/n, mas é a bateria de 4000 mAh que garante uns pontos extra na apreciação, pois é raro o dia (ou o fim de semana) em que precisamos de recarregar o Y7 quando chegamos a casa. Este valor é também oferecido pelo Alcatel A7 (ler análise) que oferece mais pelo mesmo valor e é um adversário temível.

Com Android 7.0 e EMUI na versão 5.1, o Y7 apresenta o já conhecido interface da marca chinesa que permite alguma personalização através da escolha dos temas. O ecrã, não sendo fora de série, tem boa qualidade e cores até garridas, mas ainda bem que vem com o filtro azul para descansar a vista, pois a sua medida convida ao visionamento de filmes. Neste caso, e para garantir resultados convincentes, será necessário ligar uns auscultadores (incluídos), pois o som da única coluna é sofrível.

Huawei Y7

A câmara principal tem 12 MP que capta imagens com cores bastante vibrantes quando o dia está luminoso. Convém usar o modo HDR ou o Modo Fotografia Profissional para conseguir os melhores resultados. Aliás, a App fotográfica é decalcada dos modelos de topo, portanto, abre-nos o mundo para alguma criatividade com os modos Lapso de Tempo, Câmara Lenta e Notas de Áudio, para citar alguns.

A câmara frontal tem 8 MP sendo perfeita para selfies com o já tradicional Modo Beleza com controle manual que consegue resultados dignos de registo… neste registo.

Huawei Y7

Resumindo, o Huawei Y7 é um smartphone elegante, cabe bem na mão, leve para o tamanho e com uma bateria fantástica. O problema dele é ser colocado na fasquia dos 200€ onde existe uma concorrência bastante feroz e, pelo mesmo valor, conseguimos encontrar soluções com mais uns pózinhos mágicos. De qualquer forma, quem o escolher pode sempre contar com alguma longevidade, pois a qualidade de construção e a escolha pela tampa traseira em metal fazem a diferença.

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Análises – reviews

Breves

Siga o VoiceBox, um blogue de João Gata