7f05bc7374e80e364c88d917039bb893

Caviar? Prefiro-o com ovos…

O Caviar

Desde há muito símbolo de sumptuosidade e tantas vezes usado como bengala na ascenção social, de mãos dadas com o champagne depois da revolução russa, introduzido em França pela mão dos manos Petrossian, ninguém diria que esta iguaria já serviu de alimento a porcos e que muitas vezes foi deixado a apodrecer em alguns portos de pesca na Rússia.

Batu Khan é o nome que chega primeiro na lista dos primeiros apreciadores. Neto de Genghis Khan, este senhor mongol da guerra, depois de arrasar Moscovo, Kiev e grande parte da Russia Central, quis mostrar que podia ser um senhor da guerra civilizado e apresenta-se com a sua mulher para jantar num Mosteiro à beira do Volga. São recebidos pelos monges que lhes servem um lauto jantar. Para finalizar o repasto, são servidas maçãs quentes de conserva cobertas com ovas de esturjão…Blarkhhh! é o que se me apraz dizer! E suponho que tenha sido isso que Yildiz, a sua mulher, proferiu antes de se retirar agoniada.

Sabemos que era alimento tanto de pescadores e de gente do povo como de aristocratas e era comido em períodos de abstinência de carne. Um pequeno sacrifício.

Indefectíveis há que entendem que este deve ser comido simples, com pão mal torrado. Faço parte desse grupo, o caviar deve comido simples, esmagado no palato e não mastigado. Envolvê-lo suavemente em ovos, é a excepção. E é sublime.

81a037a5ecc25bce64e955bd8acbeafe

Ovos com caviar

Contemos com dois a três ovos por pessoa e cortemos uma tampa na sua calote mais fina. Esvaziar os ditos e lavar as suas cascas e respectivas tampas em água quente. Deixá-las secar. Bater os ovos muito suavemente, antes de os passar por uma rede e verificar que não têm quaisquer vestígios de cascas ou claras.

Numa frigideira pincelada com manteiga, deitamos os ovos e em lume, primeiro brando, e depois gradualmente mais forte, mexemo-los de forma enérgica. Retiramos do lume e temperamos com sal e pimenta, juntamos uma colher de natas bem gordas e continuamos a mexer fora do lume.

Num belo prato de serviço, pomos uma generosa camada de sal grosso e colocamos as cascas, enchemo-las com o preparado com a ajuda de uma colherzinha de café, polvilhamos com o caviar, colocamos as tampas e deleitamo-nos a ver o caviar a aparecer fora das cascas.

Maria Schiappa

View all posts

Análises – reviews

Breves

Siga o VoiceBox, um blogue de João Gata