LG 42LB671V 1

 

Tecnologicamente falando, não é fácil entusiasmarem-me com um novo avanço, aquele tão especial que torna obsoleto tudo o que existiu até então. Mas, para ser franco, todos os anos há qualquer coisa que me alegra, com que simpatizo mais e que me põe a fazer contas para ver se é possível comprar tal novidade. Na maior parte das vezes, não é, e tenho de viver com essa realidade.

Confesso que publiquei a notícia desta nova geração de Smart TVs da LG como, francamente, mais uma, com estes ou aqueles serviços acrescidos, com esta ou aquela característica melhorada. É este o mal dos comunicados de imprensa ou dos artigos tipo montra de produto que muitas revistas publicam. E foi com agrado que aceitei o convite da LG para receber esta sua nova TV com o tal badalado e publicitado novo sistema operativo WEB OS.

 

A LG 42LB671V (doravante WebOS)

Como é notório nos mais recentes televisores, a moldura quase que desapareceu para dar lugar a fantásticos ecrãs negros que se abrem na sua total dimensão para nos oferecer as maravilhas da caixinha que mudou o mundo. Comparando com o meu “velhote” Bravia de 32” que está na parede, parece que regressei a casa dos pais em que o televisor principal (o da sala) media forças com o pequenino da cozinha (ou do quarto), tal a absurda transformação operada numa simples década. Comprei o meu devido a uma única razão, pois havia naquela altura a medida 47”, e que era o número de entradas de sinal, factor sempre demasiado importante quando sei que lhe tenho de ligar muitos equipamentos. Hoje em dia, as coisas também mudaram neste sector e a multiplicação de entradas é uma realidade.

Voltando à LG WebOS, convém desde já adiantar que esta é realmente uma solução diferente das demais. É uma Smart TV mas que tem um novo interface de utilização a que deu a designação de WebOS. Sendo mais semelhante à nossa experiência com tablets e smartphones, serve como agregador de segmentos e conteúdos e ainda nos brinda com um segundo telecomando que, através de infra-vermelhos, serve para usar como se fosse um rato de computador seguindo o laser vermelho que apontamos para o ecrã. Como a bebida, primeiro estranha-se mas depois entranha-se e tão bem que deixou uma saudade danada, para alem de alguns tiques apreendidos em pouco tempo. Kudos, LG!

Este modelo ainda faz gala de um imenso rol de características técnicas que geralmente vêm no autocolante de leitura fácil: este modelo específico tem um painel IPS Full HD com 42” (106cm de diagonal), é 3D (processador cinema 3D), DLNA, Miracast, MHL e Time Machine II.

 

A imagem

Todo este jargão tem razão de existir, pois a qualidade é digna de registo. O IPS permite estarmos até de lado e não perder pitada da informação (o que não sendo confortável, permite mais espectadores sentados à sua frente), as cores são seguras, com excelente contraste e realismo, a que não é alheio o motor Triple XD e todo o equilíbrio, desde os ajustes mais simples à retroiluminação do painel, é “trabalhado” pelo Picture Wizard III.

Mas este tipo de qualidade de imagem tem sempre algumas desvantagens quando somos forçados a ver televisão descodificada pelas ineficazes e “obrigatórias” caixas, que só acrescentam ruído e problemas. Mas, neste país, estamos sujeitos a este tipo de lobbying e é difícil mudar o status quo. 

 

O Som

Por muitos “autocolantes” que traga, foi a área que menos me seduziu nesta LG. O sistema 2:1 não me chegou, preciso de mais “punch” e de mais volume. Sim, é um ecrã plano e não há milagres, mas na verdade, já os ouvi na mesma arquitectura. Não digo que a qualidade é má, mas faltou-me sempre algum corpo o que me exigia ter de aumentar o volume mais um bocadinho e mais outro bocadinho. Confesso também que sou rigoroso nesta função e um TV para mim tem de estar à altura (!) das minhas necessidades particulares.

Sim, tem uma espécie de som Surround, também tem equalizador gráfico e, no modo Smart Sound, até “puxa” os monólogos/diálogos para cima, como uma coluna central num sistema 5:1 faz. Mas faltaram-me uns watts.

 LG 42LB671V 6

WebOS (launcher)

Mas afinal o que é isto? Muito simplesmente, é um menu renovado e baseado no conceito web, com um interface que reúne todas as funções e demais conteúdos numa linguagem muito visual (por vezes até infantil), directa e fácil de usar.

O ecrã divide-se em duas “forças”. Em cima os serviços informativos (onde estamos, menu simplificado, hora, etc) e por baixo um menu em cortina que nos abre todos os conteúdos, desde canais web, até às entradas de sinal (se temos um disco externo ligado, uma Pen USB, etc.) ou à entrada de rede, para acedermos aos computadores, nuvem doméstica e demais serviços.

Esta barra é editável e personalizável, pois permite-nos guardar as funções que mais usamos nos primeiros lugares. E como temos acesso à loja LG, vamos enchendo esta cortina mais depressa do que julgamos.

Infelizmente, uma das mais valias deste sistema é o Live Menu, toda uma navegação pela programação e gravação de canais TV, mas como temos uma Box ligada, tudo isto deixa de fazer sentido. Há que começar a perceber que estamos, mais que nunca, a pagar por serviços que os modernos televisores já têm incorporados, com duplo sintonizador para possibilitar a gravação simultânea de dois canais, e etc. Tudo o que a box tradicional faz.

 LG 42LB671V 5

A magia do Comando

Vêm dois, um tradicional de tamanho grande e cheio de botões, e um verdadeiramente inovador a que chamaram “Comando Mágico” . Tem botões para as mais directas funções, mas também uma roda idêntica à de um rato de computador e exactamente com a mesma funcionalidade. Em vez de olharmos para o cursor no monitor, olhamos para outro cursor, maior e vermelho, que manobramos no ecrã da televisão. Fabuloso e que deixa saudades.

 

LG 42LB671V 4Alguns problemas

Tive alguma dificuldade em conectar a LG à internet por Wi-Fi, tanto que decidi não perder tempo e ligar-lhe o cabo LAN. Infelizmente, deparei-me com problemas de juventude da loja, pois estava muitas vezes em “baixo”. Mas tenho a certeza que hoje, depois de dois meses de funcionamento, já deve estar supimpa.

Não gostei também dos apoios. Visualmente é uma base muito bonita e até de montagem ultra simplificada. Mas temi algumas vezes pelo equilíbrio do conjunto, isto para quem tem gatos em casa ou uma mulher a dias mais bruta pode ser um problema.

Mas a maior crítica é a ausência de uma entrada simples para uns auscultadores. Vejo muitos filmes à noite quando a casa já está adormecida e, logicamente, gosto de ouvir o que vejo. A solução são mesmo uns fones de boas características. Ora não tendo ficha, não tenho cinema à noite. Pode ser que os modelos de maiores dimensões da gama já o tragam incluído, mas é, para mim, uma falha grave que me faria desviar a atenção.

 

Conclusão

E esta falha pequenita é uma pena, porque de resto, gostei francamente desta LG WebOS, tanto que não me importaria de comprar uma pois o preço é francamente atractivo, sendo outra das grandes surpresas desta Smart Tv e um factor que aumenta a pontuação final.

Tem tudo o que é preciso, mais até, para um utilizador normal.

Tem até 3D, coisa que não gosto ou uso, e leitura imediata de ficheiros em formatos DivX HD. Aliás, passou o teste das legendas srt, pois até nos permite mudar o tamanho, o lettering e o formato, o que me deu muito jeito.

Com Miracast é fácil “atirar” o conteúdo do smartphone ou tablet compatível para o grande ecrã, e o MHL possibilita, através de um cabo microSD/HDMI, ligar o smartphone ou tablet directamente ao televisor para conseguirmos ver conteúdos em alta definição. Não entendo muito bem este conceito porque não tenho conteúdos desse género num telefone, mas nunca se sabe o futuro, principalmente porque os novos smartphones já gravam vídeo em 4K.

Para terminar e porque é, afinal, a grande novidade, o sistema webOS está mais que aprovado e com desenvolvimentos e novos firmware vai ser uma das grandes vantagens comerciais da LG.

 

PVP: aprox 799.99 euros

 

Características

Características principais

Diagonal Info42″ (107cm)
Painel InfoLCD
LED (tipo) InfoDirect LED
Resolução InfoFull-HD
Tipo de 3D InfoCom óculos passivos (sem bateria)
Classe energética InfoA +
Frequência de varrimento anunciada (Hz) Info700 Hz
Ano de introdução2014

Ligações

Nº de ligações HDMI3
HDMI (ARC) InfoSim
Ficha SCARTSim
Nº de entradas USB Info3
Ligação para PC (VGA) InfoNão
Saída de áudio digitalSim
Wi-FiSim

Utilização online ou em rede

Portal de aplicações (apps)Sim
Browser de internet InfoSim
Streaming de ficheiros multimédia (DLNA)Sim
Câmera incluída (ex:Skype)Não
Partilha com dispositivos móveis InfoNFC, Wi-Fi Direct e MHL

Opções de comando

Teclado integral InfoAinda não testado
Superficie tátil (touchscreen)Não
Aplicações para uso como comando remoto InfoSim ( para Android e iOS)
Comando sensivel ao movimento InfoSim
Outras opções de comando InfoComando por instruções vocais

Dimensões e peso

Dimensões com suporte (cm) Info60.5 x 94.5 x 21 cm
Dimensões sem suporte (cm) Info56 x 94.5 x 6 cm
Peso10,40 kg

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Analista ao volante do novo Mercedes Classe A

Análises – reviews

Breves

Siga o VoiceBox, um blogue de João Gata