windows-10-desktop-02_story

A Microsoft destapou oficialmente o véu sobre o muito esperado Windows 10, sistema operativo que salta uma geração e que será gratuito para todos quantos tenham no seu PC as versões 7 / 8 / 8.1 ou, para os smartphones, a versão WP8.1. Ma atenção, convem ler as letras pequeninas, pois ficamos a saber que o upgrade não contempla as versões Windows 7 Enterprise, Windows 8/8.1 Enterprise e Windows RT/RT 8.1 (má notícia para quem comprou as primeiras versões do tablet Surface).

Mas ainda há mais: para conseguirmos um upgrade gratuito, teremos de fazê-lo no prazo de um ano. E somos obrigados a estar ligados à internet e abrir o acesso ao Windows Update. Para quem percebe destas coisas, pode ser razão para torcer o nariz.

O Windows 10 terá finalmente na versão desktop (e tablet) a presença da “bela” Cortana, a assistente pessoal já presente no Windows Phone, e que vem ajudar e facilitar a interacção do sistema com o utilizador. Viram o fime “Her”? Bom, não é ainda a Scarlett Johansson, mas está a caminho. Prometida para 2015, a versão em português. A ver vamos se não vem em brasileiro…

O novo sistema promete ser muito diferente do actual 8.1. O menu Iniciar, que quase sózinho forçou à versão 8.1, está ainda mais presente no W10 e o próprio interface apresenta diferenças nas versões para desktop e tablet.

windows10-start-menu-on-screen-100466241-large-100467285-gallery

Outro alvo de críticas são os dois ambientes de trabalho, o tradicional e o “novo” com os mosaicos (tiles) que sempre confundiram parte dos utilizadores. Confesso-me fã deste novo esquema que o W8 trouxe e nunca entendi a dificuldade na execução, mas gostos são gostos. Com o W10, o sistema pergunta-nos se queremos ou não alternar entre os ambientes.

O W10 está prometido para o segundo semestre deste ano, mas os mais afoitos já podem instalar a versão de teste durante a próxima semana. Para os smartphones, teremos de esperar até ao primeiro dia de Fevereiro.

Outra das novidades, intrinsecamente ligada ao W10, é o novo browser que tem o nome, ainda que provisório, Spartan. Não sei se tem 300 melhorias em relação ao velhinho Internet Explorer (cuja última versão está muito boa), mas parece ser muito semelhante (em termos visuais) ao adversário da Google, o Chrome. Sabemos que tem um novo motor de renderização e um modo de anotações que permite escrever e tomar notas por cima das imagens e páginas web. Confesso que fiquei curioso. Adoptando o esquema do Office 365, estas notas podem ser compartilhadas e retrabalhadas pelos convidados dessa sessão de trabalho ou brincadeira. Será que o Bing é substituído pela Cortana? Parece que sim, mas vamos ter de esperar até depois do Verão.

Entretanto chegou a info oficial, da qual destaco o resumo dos pontos fortes do W10:

  • Cortana, a assistente pessoal digital da Microsoft que chega agora ao PC e ao Tablet;
  • Uma nova geração de browser com o nome de código Project Spartan;
  • XBOX no Windows 10: streaming de jogos da Xbox One para Windows 10, nova App Xbox, e uma nova experiência gráfica com DirectX12;
  • Office Universal Apps para Windows 10: versões do Word, Excel, Power Point, OneNote e Outlook otimizadas para toque e com uma experiência consistente em todos os dispositivos.

 

Adicionalmente, foi anunciado que o Windows 10:

 

  • Irá suportar a mais vasta gama de dispositivos de sempre;
  • É a primeira plataforma a suportar computação holográfica com apps que permitem a compreensão de gestos e ambientes. O Microsoft HoloLens é o primeiro computador holográfico a correr Windows 10;
  • Irá correr no Microsoft Surface Hub, um novo e completo dispositivo de ecrã gigante que otimiza a experiência do Windows 10 para grupos de trabalho, tirando partido das vantagens do novo sistema operativo, bem como do Skype for Business e do Office 365, fazendo com que qualquer pessoa – remotamente ou no local de trabalho – tenha a sensação que está no mesmo espaço colaborativo;

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts