O slogan para o “telefone estúpido” made in Suiça é perfeito: Offline is the new luxury


Sim, somos uns agarrados! Não olhem para o lado, estamos completamente viciados no nosso computador de bolso, uma coisa chamada Smartphone que nos liga, e não desliga, ao mundo 24/7.

Acham que não, que estão livres e que isso só acontece aos outros? Então deixo uma pergunta: quantas vezes olharam, tocaram, ligaram o V/ smartphone HOJE? Centenas de vezes! Centenas! Se isto não é estar agarrado, não sei mesmo o que é.

O caso é tão grave, toda uma nova fobia digital, que alguns países têm desenvolvido centros de detox digital desde o início da década. A China é um dos mais avançados na matéria e Portugal um dos mais atrasados. Aliás, por cá ainda se calam os fedelhos no restaurante com um iPad.

Como em todas as batalhas, existe sempre uma guerrilha, uma resistência, um grupo activo que não quer seguir o status quo e pretende acordar (ou libertar) quem sofre de exclusão social, falta de liberdade, privação de sono, más notas, vida social decandente, etc. Bom, nos tempos modernos pode também ser uma marca com uma grande ideia.

Existem alguns programas ou opções para um detox, mas talvez aquele que é o “cigarro electrónico” para quem quer deixar o tabaco, seja indicado numa primeira fase: trata-se de um “stupidphone”, ou seja, um telefone que apenas permite fazer e receber chamadas e escrever e receber mensagens escritas. É isto! Nada mais!

O Punkt MP01 vem da Suiça e, logicamente, tem o preço em francos helvéticos: 309 fr!

Nada de apps, nem de câmaras, nem de internets, nem de assistentes digitais: é telefonar e pronto.

O slogan é perfeito: Offline is the new luxury.

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Análises – reviews

Breves

Siga o VoiceBox, um blogue de João Gata