O Toyota Yaris Hybrid é uma excelente proposta para os tempos modernos. É divertido mas poupado e polui bem menos que o irmão diesel. Vale bem a pena considerar.

P1120189

Existe um meio termo para os consumidores que preferem um veículo alternativo aos combustíveis fósseis, mas que precisam de algo mais que um eléctrico (mesmo um moderno com a bateria 30mAh como este Nissan Leaf) para conseguir calcorrear as distâncias necessárias. E este meio termo pode ser encontrado na forma dos modelos com motorização híbrida.

Ele há vários, aliás, cada vez existem mais opções, e a Toyota oferece dois modelos de segmentos diferentes com esta solução. Experimentei ambos, fiquei até viciado num deles, e chega a hora para tratar o utilitário Toyota Hybrid SQUARE Collection RED de nova geração.

P1120192

Antes de mais, um aplauso para o tratamento exterior. A versão SQUARE Collection exibe, no modelo ensaiado, uma cumplicidade entre o vermelho e o preto que empresta a este Yaris um ar de segmento superior. Aliás, tudo se conjuga para obrigar a um olhar atento de quem o vê passar: a grelha frontal muito dinâmica e as jantes originais, conferem-lhe um ar masculino e agressivo mas ao mesmo tempo uma graciosidade felina e sedutora. Terá a Toyota acertado em cheio?

Mas o que me interessava acima de tudo, e depois de ter experimentado o Auris híbrido, era mesmo experimentar o comportamento e os consumos deste modelo mais indicado para as cidades mas que não se envergonha em circuitos extra-urbanos.

P1120185

O sistema híbrido da marca, denominado Hybrid Synergy Drive, sofreu uma importante redução de dimensão e peso. A bateria está colocada sob o banco traseiro o que permite ao Yaris oferecer uma bagageira com 286 litros, um valor realmente interessante. O motor escolhido foi o bloco 1.5 com 74 CV e 111 Nm, acoplado ao motor eléctrico de 61 CV e 165 Nm. As contas não se fazem somando as parcelas, mas os 100 CV de potência combinada chegam bem para um carro que tem no pára arranca e nos ziguezagues a maior parte da sua acção.

P1120209

Como é normal em veículos eléctricos, conseguimos recarregar a bateria quando travamos e também com o excedente gerado pelo motor térmico. A gestão electrónica vai gerindo tudo isto, alternando entre o eléctrico e a gasolina, conseguindo alguns milagres de autonomia e… um consumo menos agressivo para o ambiente e para o bolso. Na média e em Lisboa (confesso que às vezes puxei por ele, pois em modo Normal o pequeno Yaris pede alguma “acção”) andei entre os 5 e os 5,5 litros. Se há diesel que gaste menos? É capaz, basta olhar até para o Yaris com essa motorização. Mas depois lembrem-se da fumarada negra e densa que a maior parte dos carros emite quando se acelera…

P1120199

Lá dentro, respira-se alguma tecnologia com o desenho do tablier um pouco desenquadrado com o espírito revolucionário desta motorização, mas que mesmo assim oferece muita informação no seu bom ecrã táctil. O conjunto é prático e directo com três grandes núcleos de comandos (sim, o volante também conta) com o superior a incluir o sistema de infotainment e por baixo a climatização.

A caixa CVT de variação contínua obriga a alguma experiência de utilização, mas rapidamente memorizamos as posições. Conduzir um carro automático em cidade é uma daquelas experiências que só aconselho a quem estiver disposto a comprar um modelo com esta característica, pois garanto-vos que é viciante. Mesmo em citadinos, mais pequenos e não tão habituados a este tipo de “tratamento” vip, até o nosso comportamento muda, ficamos menos nervosos e um pouco mais de bem com os restantes automobilistas. É um facto que ajuda a ultrapassar a rigidez do conjunto e alguns plásticos de menor qualidade.

Podemos guiar o Yaris de três formas (ou modos) diferentes: Normal, Modo Eco e Modo EV (cujos botões estão colocados a meio dos bancos frontais).

P1120194

Em modo Normal, encontramos um citadino divertido, com bom comportamento, ágil e nervoso, ideal para a cidade. Em modo EV, podemos rolar um par de quilómetros de forma totalmente eléctrica e amiga do ambiente. Mas em modo Eco tudo muda: perde-se o gozo de condução, pois o Yaris parece que pesa 3 toneladas, tal é a lentidão em todos os aspectos. Será que poupa combustível desta forma?

P1120186

Por cerca de 21.000€, podemos comprar um carro moderno, mais amigo do ambiente, poupado, confortável e muito bem equipado. Desde iluminação Led aos vários sensores, jantes de desenho exclusivo, sistema multimdia Toyota Touch 2 com ecrã táctl de 7”, guarda luvas refrigerado, AC automático, sistema Smart Entry & Start, os já imprescindíveis USB e bluetooth e muito equipamento de segurança activa e passiva:  Hill Assyst, Isofix, Controlo de estabilidade, câmara de vídeo traseira, etc. Na verdade, não podemos pedir mais.

Resumindo, gostei da experiência híbrida num modelo citadino. O conjunto é verdadeiramente apelativo, em vários ângulos, e agrada a ambos os sexos, pois tem um design e uma conjugação de cores muito apelativos. É caro, sim, mas lembrem-se que estamos a fazer algo pelo planeta em que vivemos… e também à nossa própria carteira, pois poupa-se uns trocos ao fim do mês.

O truque está em não nos deixarmos levar pelo comportamento mais aguerrido e deixar-mo-nos ir em ritmo de passeio. De quakquer das formas, chegamos ao destino e neste Toyota ficamos com a consciência mais tranquila.

PVP: Hybrid SQUARE Collection RED 21.370€

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Análises – reviews

Breves

Siga o VoiceBox, um blogue de João Gata