Depois de ter sido banida – assim como a Huawei – pelo governo norte-americano, a chinesa ZTE ainda vai tentar reverter a decisão judicial


A marca chinesa ZTE acatou formalmente a proibição imposta pelo governo dos EUA e cessou as principais actividades operacionais em solo norte-americano.

Contudo, esta questão está longe de estar resolvida, pois a marca chinesa já trabalha afincadamente para encontrar uma solução que ultrapasse esta espécie de embargo.

Foi através de um comunicado oficial que a ZTE veio clarificar a sua posição: “A decisão foi tomada como resultado de uma ordem governamental emitida em Abril que proíbe que empresas norte-americanas vendam componentes para a ZTE por um período de sete anos“.

Ler aqui: comunicado oficial da ZTE sobre a decisão judicial

O responsável pela ZTE continuou: “A partir de agora, a empresa adere estritamente às suas obrigações comerciais sujeitas ao cumprimento de leis e regulamentos”, afirmou. “Mantemos canais de comunicação abertos com os vários departamentos do governo dos EUA para facilitar a modificação ou reversão da Ordem de Negação pelo governo dos EUA e tentar um resultado positivo no desenvolvimento dos assuntos.”

Um outro comunicado da Reuters informa que a empresa parece ter suspendido as vendas em todas as lojas online, nomeadamente através do site oficial e pela plataforma de e-commerce da Alibaba.

 

João Gata

Começou em vídeo e cinema, singrou em jornalismo, fez da publicidade a maior parte da vida, ainda editou discos e o primeiro dos livros e, porque o bicho fica sempre, juntou todas estas experiências num blogue.

View all posts

Add comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Análises – reviews

Breves

Siga o VoiceBox, um blogue de João Gata